Notícias

8 de março é dia de lutas! Confira programação em BH.

8mar2018-725x390
Enviar por e-mail
Imprimir página Imprimir agora
Tamanho das letras A+ A-

O Dia Internacional da mulher, 8 de março, é um dia mundialmente significativo da luta das mulheres em defesa da igualdade de direitos e contra todo tipo de opressão.

Sobretudo na atual conjuntura brasileira, que desvela inúmeros ataques aos direitos dos trabalhadores, fundamentalmente das mulheres, a importância e simbologia da data ganha destaque com o papel histórico de luta e resistência das mulheres.

Nesta semana, as ruas deverão ser palco de muito protagonismo de luta feminina denunciando a reforma trabalhista, contra a reforma da previdência e inúmeras outras bandeiras de luta que já são pauta constante do movimento feminista como a violência de gênero, a exclusão, a desigualdade e diversos outros tipos de opressão a que as mulheres são submetidas até hoje, em pleno século XXI.

Em Belo Horizonte, estão previstos atos, palestras, movimentações políticas e culturais de diversas matizes, levantando as bandeiras do 8 de março e com o envolvimento de mulheres de diversos segmentos tais como: trabalhadoras, negras, LGBT, juventude, periferia, cultura, parto humanizado, contra a violência entre outros.

O Sinpro Minas, por representar uma categoria majoritariamente feminina, convoca suas bases para participar desse dia de lutas e celebração à dignidade das mulheres, em especial à mulher trabalhadora.

Entre diversos atos previstos, o ponto alto para a organização da mulher trabalhadora será realizado pelo Fórum Estadual das Mulheres Trabalhadoras das Centrais Sindicais, às 16h, na Praça Sete, com a presença da presidenta do Sinpro Minas e da CTB Minas, Valéria Morato.

Confira a íntegra da programação

Dia 08/03 – quinta-feira
Local: Praça Sete

10h – Polícia Militar – Apresentação do Quarteto Musical – (1 viola, 2 violinos e 1 violoncelo)
10h15 a 10h50 Abertura Oficial – Audiência Pública “Mulheres na Luta por direitos: resistência, poder e democracia” – Comissão Extraordinária das Mulheres – Vereadoras Áurea Carolina e Cida Falabella, Secretária de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social (SEDESE)R – Rosilene Cristina Rocha, Secretária Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania (SMASAC) – Maíra Colares, Movimento de Mulheres Olga Benário e Casa Tina Martins (representando a soc. civil), Indira Xavier – Representante do Parlamento Jovem
10h50 a 11h – MOBSPBH – Grupo teatral da SMASAC
11h a 11h15 – Diretoria de Política para as Mulheres – PBH – Centro de Referência e Atendimento à Mulher em Situação de Violência (Benvinda)
Apresentação da Diretoria de Política para as Mulheres – PBH
Fala institucional do Benvinda – divulgação e explicação dos serviços prestados e panfletagem/explicação aos transeuntes.
11h15 a 11h30  – Aconchego –  Fala sobre a superação da mulher portadora do câncer nos aspectos emocional e físico
11h30 a 11h50 – Defensoras Populares  – Fala sobre a atuação como defensoras populares e a importância dessa iniciativa da defensoria pública
11h50 a 12h25  – Rede de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher – Espaço aberto para representantes de todas as entidades que compõem a Rede de
Enfrentamento à Violência contra as Mulheres
12h25 a 12h30 – Associação das Caminhantes da Estrada Real (ACER) – Trata-se de grupo de mulheres que abraçaram um projeto maravilhoso, de proteção ao meio ambiente e o plantio de árvores, no entorno da Estrada Real e outros municípios de Minas, algumas atividades em acordo de cooperação com o governo de
Minas.
12h30 a 13h – Frente Brasil Popular Mulheres na Luta pela Autonomia, Soberania Democracia – Fala sobre a organização das mulheres na luta do povo brasileiro, resgatando a luta das mulheres ao longo dos anos de maneira lúdica trazendo o projeto das “Mulheres Cabulosas da História”.
13h a 13h30 –  Microfone Aberto As mulheres e suas lutas (deixar este espaço para acolher as demandas que surgirem)
13h30 a 14h10 – Rede Feminista Nacional de Saúde, Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos – Fala sobre a defesa dos Direitos sexuais e reprodutivos no contexto capitalista.
14h10 a 14h20 – Associação Mães que Informam (AMI) – Oficina de Turbante (ao longo do evento) – Fala: Mãe de pessoa com deficiência sim, mas mulher também: como cuidar sem esquecer de si.
14h20 a 14h40 – Conselho Regional de Psicologia (CRP) –  Fala: Mulheres e Violência Institucional
14h40 a 15h15 – #PartidA MG Roda de Conversa: “Mulheres na Política: reinventar a democracia”, com a representante da #PartidA MG e professora
da UFMG, Marlise Matos.
15h15 a 15h20 –  Visibilidade Feminina – Fala sobre visibilidade/invisibilidade das mulheres e suas pautas, sobre a necessidade de ocuparmos mais cargos de liderança e termos maior participação nas tomadas de decisões que afetam a vida de todos.
15h20 a 15h50 – Subsecretaria de Políticas para as Mulheres e Coordenadoria de Diversidade Sexual da Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Participação Social e cidadania (SEDPAC) – “Às mulheres, todos os Direitos. Nenhum a menos” – conversar sobre os direitos das mulheres na perspectiva das mulheres negras, ciganas, indígenas, quilombolas, jovens, cis, trans, bissexuais, lésbicas, adolescentes, deficientes, idosas e de assentamentos, conforme a estrutura das Subsecretarias da SEDPAC.
15h50 a 16h – Fórum Estadual das Mulheres Trabalhadoras das Centrais Sindicais – CTB: Valéria Morato, Nova Central: Heloísa, CESP: Joelisia, SINDISEP: Maria Aparecida, Vigilantes/MG: Vera, Força Sindical: Kelli, Associação dos Aposentados: Claudete, Intersindical Químicos: Andreia
16h a 16h10 –  Conselho de Igualdade Racial Mulheres Negras, Indígenas e Ciganas
16h10 a 16h40 – Coordenação Nacional de Entidades Negras (CONEN) – “O aumento da Violência com as Mulheres Negras”: Ayana Amorim
“Ataque as religiões de matriz africana, que traz um grande sofrimento para as mães de santo e demais praticantes das religiões”: Makota Celinha
16h40 a17h –  Frente de apoio ao Movimento de Humanização do Parto e Nascimento – Rede de Médicos Populares – Movimento BH pelo Parto Normal
Humanização da Assistência ao Parto e Nascimento: ISHTAR/ Bem Nascer/ Doulas/ONGs de Aleitamento Materno e pela Primeira Infância / Sentidos do Nascer/ Somos Sofia / Nasce Leonina
17h a 17h30 –  Política de Prevenção à Criminalidade: Programas Mediação de Conflitos e Fica Vivo!
“Aulão aberto de funk” e empoderamento feminino. Será realizado por uma oficineira do Fica Vivo! do Morro das Pedras e outros
jovens do programa.
Fala: “Mulher e periferia”. Será realizado por uma ou mais mulheres (Jovem do FV! ou oficineira e/ou atendida do Programa
“Mediação de Conflitos.”

Os seguintes grupos farão intervenção ao longo do dia na Praça Sete: Coletivo Linhas do Horizonte, Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), Movimento do Graal no Brasil, Rede de Educadores de Economia Popular Solidária – REMEEPS/MG, PBH, PMMG, Programa Mediação de Conflitos, Política de Prevenção à Criminalidade.

Programações do Circuito Integrado

Dia 05/03 – segunda-feira
Horário: das 18h30 às 20 horas
• Aula inaugural do ciclo de palestras e debates Mulheres na Política: Histórias, Lutas, Conquistas e
Perspectivas
*Acompanhe a aula ao vivo pelo Facebook da Assembleia
Dia 06/03 – terça-feira
Horário: A partir das 9 horas, até o dia 8/3
Local: Praça da Assembleia
• Acampamento das mulheres do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) pela aprovação
da política estadual de tratamento dos atingidos por barragens e outros empreendimentos
Dia 07/03 – quarta-feira
Horário: das 8 às 18 horas
Local: Praça da Assembleia
• Acampamento das mulheres da Frente Brasil Popular de Minas Gerais
Informação completa do evento: https://www.facebook.com/events/1384176818360838/
• Roda de conversa com as mulheres do campo sobre o tema “Às mulheres, todos os direitos:
nenhum a menos”, realizada pela Subsecretaria de Políticas para as Mulheres, da Secretaria de
Estado de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania
• Tenda com oficinas, debates e apresentações culturais – Secretaria de Mulheres – Diretório
Estadual do Partido dos Trabalhadores Minas Gerais
Horário: 18 horas
Local: Assembleia Legislativa de Minas Gerais
• Noite Cultural Mulheres na Luta

Comentários (0)

Deixe um comentário