Notícias

Covid avança, mas governo não pretende manter medidas emergenciais em 2021

Moeda Nacional, Real, Dinheiro, notas de real
Enviar por e-mail
Imprimir página Imprimir agora
Tamanho das letras A+ A-

Presidente do BNDES afirmou que Brasil está nos “finalmentes” da crise; país tem mais de 162 mil mortos

As medidas econômicas emergenciais para o período da pandemia têm prazo final de vigência no dia 31 de dezembro deste ano e o governo não pretende manter as ações em 2021. De acordo com afirmações do presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Gustavo Montezano, a economia demonstra “uma retomada muito forte”. Em um evento promovido por um dos maiores bancos privados do país, Montezano afirmou ainda que “o Brasil está nos finalmentes da crise.”

Na percepção do presidente do BNDES, os mecanismos de concessão de crédito estabelecidos durante a pandemia tiveram resultados satisfatórios. Ele destacou ações de suporte a estados e municípios, grandes empresas e pequenos e médios negócios. “Teremos natal vibrante e uma economia rodando acima da crise”, disse Montazano. O auxílio emergencial não está na lista de benefícios sob responsabilidade do BNDES, mas também tem previsão de ser encerrado em 31 de dezembro.

Nesta sexta-feira (6), o total de mortes causadas pela covid-19 no Brasil chegou a 162.015. Em 24 horas foram confirmados 279 óbitos, segundo o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). Os números não englobam dados de São Paulo, Tocantins, Santa Catarina, Amapá e Amazonas, que, por problemas técnicos, não repassaram as informações do período. Desde fevereiro, 5.631.181 pessoas forma contaminadas pelo coronavírus no Brasil. Em um dia, houve registro de 18.862 novos pacientes.

O que é o novo coronavírus

Trata-se de uma extensa família de vírus causadores de doenças tanto em animais como em humanos. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), em humanos os vários tipos de vírus podem provocar infecções respiratórias que vão de resfriados comuns, como a síndrome respiratório do Oriente Médio (MERS), a crises mais graves, como a Síndrome Respiratória Aguda severa (SRAS). O coronavírus descoberto mais recentemente causa a doença covid-19.

Como ajudar quem precisa?

A campanha “Vamos precisar de todo mundo” é uma ação de solidariedade articulada pela Frente Brasil Popular e pela Frente Povo Sem Medo. A plataforma foi criada para ajudar pessoas impactadas pela pandemia da covid-19. De acordo com os organizadores, o objetivo é dar visibilidade e fortalecer as iniciativas populares de cooperação.

Fonte: Brasil de Fato I Foto: Agência Brasil

Comentários (0)

Deixe um comentário