Notícias

Lançamento de livro infanto-juvenil sobre GTO no Sesc Palladium

GTO
Enviar por e-mail
Imprimir página Imprimir agora
Tamanho das letras A+ A-

Acontece neste sábado, 28/10, às 15h, no Sesc Palladium, em BH, o lançamento do livro “Geraldinho, o menino que ouvia as árvores”, obra em homenagem à infância, à criatividade e à vida do artista GTO (Geraldo Teles de Oliveira). O livro foi escrito por Faber Barbosa e Eduardo Maia, professores em Divinópolis, e ilustrado por Iara Rachid.

O professor Faber Barbosa considera a divulgação da história de GTO, e a proposta de apresentá-la ao público infanto-juvenil através desse livro, iniciativas muito importantes para a ampliação do conhecimento sobre esse importante artista da cultura popular.

GTO, artista mineiro de renome internacional, foi homenageado em 2011 com a inauguração da Galeria de Arte GTO pelo Sesc Palladium.

Quem foi GTO?

Geraldo Teles de Oliveira, o GTO, é o nome de um dos maiores escultores de todos os tempos. GTO nasceu numa família simples. Seus pais são de descendência portuguesa e indígena. Juntamente com a mulher, foi lavrador, de sol a sol, tendo exercido essa profissão por longos anos para sustentar sua família. Nascido em Itapecerica (MG), em 1 de junho de 1913, foi para Divinópolis ainda jovem à procura de um emprego que pudesse melhorar a sua renda e mudar de vida.

GTO FOTO

GTO fazia suas esculturas com madeira e canivete. Elas são compostas por muitos simbolismos, advindos dos sonhos que o artista vivenciou anterior à sua criação. Seu universo permeia a cultura indígena, asteca, maia e inca. Também o tema Reinado é presença em sua obra. Sempre impulsionado pelos seus sonhos, o artista inicia sua carreira de escultor com 52 anos de idade. No ano de 1967, participa da sua primeira exposição individual na Galeria Guignard, em Belo Horizonte.

Dentro de uma simplicidade jamais vista e de uma pureza ímpar, GTO ocupa papel de destaque entre os artistas primitivos brasileiros de renome internacional.

GTO escultura

O escultor dos sonhos

Sobre o artista e sua obra, foram realizados dois filmes de curta metragem: O Escultor dos Sonhos, de Camillo de Souza Filho, e A Árvore dos Sonhos, de Carlos Augusto Calil.

Sua obra encontra-se em exposição permanente: Igreja do Senhor Bom Jesus, (Divinópolis); Prefeitura de São João Del Rei (MG); Museu Mineiro (BH), Fundação Clóvis Salgado e MAP (BH); Casa de Cultura (RJ), e já esteve em exposições no Brasil e no exterior.

Comentários (0)

Deixe um comentário