Notícias

Papel de crianças na transmissão da Covid-19 é maior que se pensava

Confira-os-principais-pontos-da-PEC-do-Fundeb-que-chega-ao-Senado
Enviar por e-mail
Imprimir página Imprimir agora
Tamanho das letras A+ A-

Um estudo da Escola Médica da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, concluiu que as crianças têm papel expressivo na transmissão da doença causada pelo novo coronavírus e podem chegar a ser mais contagiosas do que os adultos.

Foi o maior estudo de transmissão de Covid-19 já publicado com crianças.

Mesmo sem sintomas, crianças e jovens apresentaram carga viral, nas vias aéreas, maior do que adultos internados em estado grave nas UTIs de hospitais, o que aumenta a capacidade de transmissão da doença.

O resultado surpreendeu os pesquisadores que fizeram o estudo com 192 crianças e jovens, de 0 a 22 anos.

O estudo ainda contraria hipóteses anteriores de que o número reduzido de receptores do coronavírus nas crianças significaria uma carga viral menor. Os dados mostraram que, apesar da menor quantidade de receptores, até crianças menores podem ser mais contagiosas do que adultos.

As conclusões podem ter implicações globais na discussão sobre a volta às aulas presenciais, já que mostra o potencial de contágio em locais com grandes concentrações de crianças.

O alerta é sobre a transmissão da doença para professores e funcionários das instituições, além do risco de levarem a doença para casa, o que poderia ser mais um fator de risco para pessoas vulneráveis.

Com o debate sobre a volta às aulas também no Brasil, o secretário municipal de Saúde de São Paulo, Edson Aparecido, afirmou à CNN que “o vírus não desvia da escola privada”.

Aparecido também comentou os indicadores da última testagem sorológica feita em alunos, que mostrou que dois terços dos alunos da rede municipal de SP com Covid-19 são assintomáticos.

Fonte: CNN Brasil 

Foto: Agência Brasil 

Comentários (0)

Deixe um comentário