Notícias

Professores de Uberlândia fazem assembleia no dia 9/04

professor campanha
Enviar por e-mail
Imprimir página Imprimir agora
Tamanho das letras A+ A-

O Sinpro Minas convoca os professores de escolas do setor privado de Uberlândia para a assembleia que será realizada no dia 9 de abril, sábado, às 9 horas, no sindicato (Rua Olegário Maciel, 1212 – Centro), que irá discutir a campanha reivindicatória 2016 e descumprimentos da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) – particularmente em relação às bolsas de estudo.

Pela vigência da CCT, neste ano, somente as cláusulas econômicas precisam ser negociadas, mas nada impede que outras reivindicações para melhorar as  condições de trabalho sejam discutidas. O Sinpro Minas entregou a pauta dos professores ao patronal em dezembro de 2015, duas reuniões de negociação foram realizadas, mas até agora não há nenhuma resposta do Sinepe TM.

A data-base de negociação da CCT é 1º de março, mas os donos de escolas só se reuniram em assembleia para discutir nossa pauta no dia 31/03. Uma nova reunião de negociação entre o patronal e o Sinpro Minas está prevista para acontecer um dia antes da nossa assembleia. Esperamos que até lá, possa surgir alguma proposta que corresponda às reivindicações da categoria.

O reajuste salarial pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), que apenas recompõe o poder de compra, é o patamar mínimo para se iniciar qualquer negociação. A reivindicação dos professores é por aumento real de salário, principalmente no Triângulo Mineiro, onde a categoria recebe pisos salariais abaixo da média estadual.

Principais pontos da pauta de reivindicação

1 – Recomposição da inflação
Reajuste pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) que mede a inflação acumulada na data-base (1 ano).

2 – Ganho real
Reivindicamos aumento real de salário a título de produtividade e valorização profissional.

3 – Adicional extraclasse
A Lei Nacional do Piso Salarial dos/as professores/as da rede pública já estipula que o adicional extraclasse deve ser o equivalente a 1/3 da jornada. Atualmente, os professores de escolas privadas em Minas recebem um adicional de 20% para as atividades realizadas fora do horário de aulas como elaboração e correção de prova. Reivindicamos também a elevação desse adicional para 1/3 do salário.

4 – Unificação dos pisos salariais
O trabalho  educacional é igual nas diversas regiões do estado, portanto, o piso salarial deve ser o mesmo. Salário igual para trabalho igual.

5 –  Unificação das datas-base
Atualmente, as datas-base nas diversas regiões do Estado são em fevereiro, março ou abril.  A reivindicação da categoria é
unificá-las.

6 – Estabilidade no emprego
Para que não haja interrupção no trabalho educacional, os/as professores/as reivindicam estabilidade no emprego durante o período escolar.

7- Regulamentação da EaD
O Ensino a Distância sem regulamentação específica precariza a profissão do/a professor/a e não valoriza o ensino.

Assembleia de professores

9 de abril – sábado – 9 horas
Local: Sinpro Minas (Rua Olegário Maciel, 1212 – Centro – Uberlândia)

Pauta:
Discutir a campanha reivindicatória 2016 e descumprimentos da
Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) – particularmente em relação às bolsas de estudo.

Comentários (0)

Deixe um comentário