Notícias

Professores do Centro Universitário Izabela Hendrix entram em greve

greve
Enviar por e-mail
Imprimir página Imprimir agora
Tamanho das letras A+ A-

Em assembleia realizada nesta segunda-feira (10/02), os/as professores/as do Centro Universitário Izabela Hendrix, decidiram por unanimidade paralisar as atividades docentes por tempo indeterminado, em função dos constantes descumprimentos dos direitos trabalhistas.

Até o presente momento, os/as docentes não receberam os salários de dezembro, as férias (mais 1/3) e o 13º salário, e muitos sequer receberam o vencimento de novembro.

Esse quadro de descaso se arrasta há anos, com atrasos no pagamento de salários e descumprimento de outros direitos básicos, como a falta de depósito do FGTS. 

Os/as professores/as, por várias vezes, tentaram negociar prazos e soluções com a direção da instituição de ensino, mas ela não tem se posicionado acerca da resolução das irregularidades – muito pelo contrário, investe na falta de transparência e na tentativa de desunir o conjunto dos professores. 

A instituição apresentou uma proposta que não atende às demandas da categoria e, por isso, foi recusada em assembleia realizada no último dia 03 de fevereiro. Os/as professores/as apresentaram uma contraproposta, o Sinpro Minas solicitou uma reunião com a direção, mas até o momento, o Instituto não se posicionou.

Os/as professores/as seguem em assembleia permanente e se reunem nesta terça-feira (11/02), às 18h30, na sede do Sinpro Minas.

Comentários (1)

  1. É isto! O desrespeito tem que acabar. O Izabela Hendrix, respaldado pela Igreja Metodista, tem feito “caixa” com nossos salários! Fora o descumprimento dos direitos trabalhistas, denunciamos o desmonte do Projeto Pedagógico! O reitor gosta de usar o fator comunitário e humanista como marketing, mas isso sido substituto por um empreendedorismo tacanho daqueles de “entrega de bicicleta”. Força!!! É greve!!! Paguem aquilo que nos devem!!!!

Deixe um comentário