Notícias

Assembleias no Sudeste de Minas: professores não aceitam perdas

Campanha reivindicatória
Enviar por e-mail
Imprimir página Imprimir agora
Tamanho das letras A+ A-

Os/as professores/as de escolas privadas da região da Zona da Mata e Campo das Vertentes farão assembleias nos próximos dias para avaliar a contraproposta do patronal . Na reunião de negociação entre o Sinpro Minas Sinepe/Sudeste ocorrida no dia 10 de março, em Barbacena, o patronal manteve a proposta de reajuste salarial abaixo da inflação, o que é inaceitável para o os/as professores/as.

O Sinepe/Sudeste oferece apenas entre 5% e 6% de reajuste, o que é insuficiente para recompor a perda inflacionária dos salários nos últimos meses. O Sinpro Minas reitera que não negocia índices abaixo da inflação e que o patamar mínimo autorizado pelos/as professores/as em assembleia para começar a negociar é o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), que até janeiro foi de 11,31%.

O Sinepe/Sudeste afirmou que não vai indexar o reajuste dos professores à inflação. No entanto, as mensalidades escolares na região tiveram aumento de 12% em média, ou seja, foram indexadas acima da inflação. Dessa forma, o Sinpro Minas considera que não há justificativa para não se reajustar devidamente os salários dos/as professores/as.

Além disso, o patronal propõe o fim do recesso de fim de ano (entre Natal e Reveillon), com o início das férias em 26 de dezembro e o retorno às atividades escolares na última semana de janeiro. Isso é uma afronta ao direito do/a professor/a de usufruir do recesso e das férias escolares, tão necessárias para os/as professores/as iniciarem o ano letivo descansados e revigorados.

Nesse cenário de falta de reconhecimento e desrespeito por parte do patronal, os/as professores/as intensificarão as mobilizações para afirmar que não aceitam perdas salariais e a retirada de direitos historicamente conquistados pela categoria, principalmente a redução do período de férias e recesso!

A pauta apresentada pelo Sinpro Minas, no final de 2015, representa as condições mínimas para a valorização do trabalho daqueles que constroem uma educação de qualidade. Vamos continuar a luta pela nossa pauta que foi construída e debatida com toda a categoria. Afinal, somos professores/as e merecemos respeito.

Nossa pauta:

1. Unificação dos pisos salariais
2. Unificação das datas-base
3. Recomposição do salário pelo índice da inflação (INPC)
4. Ganho real
5. Adicional extraclasse de 33%
6. Estabilidade no emprego durante o ano letivo
7- Regulamentação da EaD

Assembleias Campanha Reivindicatória 2016

Ubá – 17/03 – quinta – 17h – Sede do Sind-UTE – Rua dos Viajantes 51/103 – Centro

Barbacena – 18/03 – sexta – 17h30 – Sede do Sinpro (Rua Silva Jardim, 425 – Boa Morte)

Cataguases – 18/03 – sexta – 17h30 – Sede do Sinpro (Rua Major Vieira, 300/sala 04 – Centro)

Comentários (2)

  1. Oi professora, fique por dentro das reivindicações e divulgue para os seus colegas de trabalho. Entre em contato com a sede Regional do Sinpro mais próxima e saiba como pode colaborar mais. barbacena@sinprominas.org.br Fone: (32) 3331 0635 cataguases@sinprominas.org.br Fone: (32) 3422-1485

  2. Boa noite. Quem mora longe das 3 cidades citadas, pode se manifestar/apoiar as reivindicações de alguma forma?

Deixe um comentário