Notícias

Professores/as no Sul de Minas denunciam perseguição

censura-olhos-ouvido-boca 2
Enviar por e-mail
Imprimir página Imprimir agora
Tamanho das letras A+ A-

O Sinpro Minas manifesta forte repúdio à perseguição de professores/as de escolas particulares em Três Corações, no sul de Minas. De acordo com denúncias feitas ao sindicato, um pai de alunos postou em rede social, após o resultado da eleição presidencial, ameaças à liberdade de cátedra dos docentes, com críticas a uma suposta “doutrinação” dos estudantes.

A perseguição manifestada na internet afronta de forma inequívoca os princípios constitucionais da liberdade de aprender e de ensinar e do pluralismo de ideias e concepções pedagógicas.

Conforme prevê a legislação educacional em vigor e a Constituição Federal, o direito à crítica pode e deve ser exercido no ambiente escolar, como parte do propósito de promover o pleno desenvolvimento do educando, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho.

Infelizmente, o episódio em Três Corações soma-se a tantos outros no país. Inúmeros/as professores/as têm sido ameaçados/as por pais e apoiadores do candidato eleito, com a intuito de implantarem um regime de medo e censura nas escolas.

Dessa forma, o Sinpro Minas reitera o repúdio a quaisquer atitudes que objetivam amordaçar, constranger ou intimidar professores/as. Manifestamos a nossa solidariedade a toda a categoria e reafirmamos o nosso compromisso com a democracia e a liberdade durante o exercício da atividade docente.

O sindicato também coloca-se à disposição para defender seus direitos, como já faz há mais de 85 anos. Em caso de retaliação ou ameaça, procure o Sinpro Minas.

O professor é a solução, não o problema.

Contatos para denúncias:

Regional Varginha: (35) 3221 1831 / 5659

Geral: (31) 3115-3000

Plantão diretoria: (31) 3115-3046

Plantão agente sindical: (31) 3115-3001

Plantão jurídico: (31) 3115-3018

E-mail: sinprominas@sinprominas.org.br

RESISTIREMOS! NÃO NOS CALARÃO!

Comentários (0)

Deixe um comentário