Notícias

Professores/as realizam assembleia da campanha reivindicatória 2018

valeira
Enviar por e-mail
Imprimir página Imprimir agora
Tamanho das letras A+ A-

Na manhã desta sexta-feira, 10 de novembro, professores e professoras do setor privado de ensino realizaram assembleia da campanha reivindicatória 2018, no Centro de Referência da Juventude (CRJ).

Um dos principais encaminhamentos da assembleia é continuar em luta pela manutenção dos direitos já conquistados na Convenção Coletiva de Trabalho. O adicional extraclasse de 1/3 da jornada, o percentual de recomposição pelo INPC, a unificação dos pisos da educação básica e da superior também são pautas já levantadas pela categoria para serem debatidas durante a campanha.

Valéria Morato, presidenta do Sinpro Minas, destacou que a reforma trabalhista, que entra em vigor neste sábado, dia 11, não poderá atingir a categoria docente. “Temos convenção coletiva valendo até o dia 1º de fevereiro, outras até o dia 30 de março, temos acordos até maio. Qualquer alteração e retirada de direitos é descumprimento da convenção e passível de ação judicial”, afirmou. Valéria também ressaltou a importância da participação dos/as professores/as e do fortalecimento do Sindicato neste momento de fortes ataques aos direitos trabalhistas.

Em tempos de ameaças à educação democrática, a assembleia também encaminhou a redação de uma moção de repúdio, em nome do Sinpro Minas, à ação da Justiça que investiga um professor da UFOP – Universidade Federal de Ouro Preto, acusado de crime de desobediência por manter o grupo de pesquisa acadêmica marxista no Instituto de Ciências Sociais Aplicadas (ICSA).

Após a assembleia, os/as professores/as aderiram à mobilização nacional contra a reforma trabalhista e saíram em passeata, junto a outra categorias e movimentos sociais, pelo centro da cidade.

Novembro: um mês de mobilização! 

Durante todo o mês de novembro, de 8h às 18h, o Sindicato estará aberto a todos/as professores/as para a construção da pauta de negociação, em assembleia permanente. A partir do dia 30 de novembro será feito um compilado da pauta, que será entregue ao patronal. A  campanha de 2018 começa a partir de 1º de janeiro.

É importante a presença de todos/as professores/as neste processo de diálogo e mobilização pela garantia dos direitos da categoria docente.

Comentários (0)

Deixe um comentário