Notícias

Sinpro Minas busca garantir direitos dos professores de Idiomas

idiomas
Enviar por e-mail
Imprimir página Imprimir agora
Tamanho das letras A+ A-

No início de março, o Sinpro Minas encaminhou ao Sindilivre a pauta da campanha reivindicatória dos professores de Idiomas. Desde então, o Sindicato dos Professores tentou agendar com o patronal, por diversas vezes, uma reunião por videoconferência, em função do isolamento social, para discutir os direitos da categoria.

Foi somente no dia 23 de abril que o sindicato patronal enviou um e-mail ao Sinpro Minas, informando que agendaria uma rodada de negociação, o que não ocorreu.

Em razão dessa postura de desrespeito aos professores, no dia 29 de abril, o Sinpro Minas solicitou aos donos de escola a prorrogação da data-base, mas eles se recusaram a adiá-la. A data-base é o instrumento que garante na Justiça os direitos trabalhistas, enquanto os sindicatos continuam as negociações da campanha reivindicatória.

Na prática, o sindicato patronal não encaminhou nenhuma contraproposta nem quis discutir as reivindicações da categoria, até o momento. Com isso, os donos de escola insistem em precarizar as condições de vida e trabalho dos professores de Idiomas.

Diante da intransigência patronal, o Sinpro Minas entrou na Justiça, no dia 30 de abril, com um pedido de protesto, com a finalidade de prorrogar a data-base e garantir as conquistas da categoria.

Na campanha reivindicatória deste ano, os professores e o Sinpro Minas reivindicam valorização profissional, garantia de emprego e melhores condições de trabalho.

Comentários (0)

Deixe um comentário