Notícias

Sinpro Minas repudia declarações do novo ministro da Educação

nota-de-repudio
Enviar por e-mail
Imprimir página Imprimir agora
Tamanho das letras A+ A-

O Sinpro Minas externa, por meio desta nota, o repúdio às recentes declarações do novo ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodriguez, sobre o sistema de ensino brasileiro.

Assim como inúmeros especialistas, pesquisadores e educadores, o Sinpro Minas também está ciente de que os problemas da educação brasileira não residem na suposta ideologização dos estudantes, como quer fazer crer o novo ministro.

Até mesmo representantes de escolas particulares já se manifestaram publicamente contra a ideia de que os professores brasileiros estariam reproduzindo em sala de aula as chamadas “educação de gênero” e “ideologia marxista”. Tais afirmações representam, conforme reiteram, discursos falaciosos.

Diversos estudos atestam que os reais gargalos da educação brasileira estão em fatores como a baixa valorização da profissão docente, a falta de condições adequadas de trabalho e de planos de carreira que prevejam incentivos salariais e formação continuada, a carência de infraestrutura básica em muitas escolas e a ausência de uma proposta curricular que valorize os saberes e o conhecimento do corpo discente. 

Ao que tudo indica, as declarações de Rodriguez objetivam desviar a atenção da sociedade dos  problemas que afetam a educação brasileira. Desprovidas de vínculos com a realidade e carregadas de equívocos conceituais, tais afirmações, infelizmente, reforçam o preconceito que parcela da sociedade nutre contra os educadores brasileiros – e em nada contribuem para a melhoria da educação no país. 

Dessa forma, o Sinpro Minas reafirma o seu repúdio a esse posicionamento do novo ministro da Educação. Assim como aqueles efetivamente preocupados com o futuro do país, o Sinpro Minas continua aguardando do titular da pasta propostas efetivas para sanar os reais problemas da educação brasileira. Como meta, deve-se buscar um modelo de ensino que tenha como premissas básicas a valorização da categoria e a qualidade do ensino e que contribua para a unidade e o desenvolvimento da nação.

Comentários (0)

Deixe um comentário