Notícias

Sinpro Minas repudia desmonte da Rádio Inconfidência

Inconfidência
Enviar por e-mail
Imprimir página Imprimir agora
Tamanho das letras A+ A-

O Sinpro Minas, entidade que representa os professores do setor privado do estado, condena, de forma veemente, o desmonte de um dos maiores patrimônios do povo mineiro: a Rádio Inconfidência.

Recentemente, o governo Zema anunciou a extinção da frequência AM da emissora pública, bem como a demissão de dezenas de funcionários, inclusive concursados.

Trata-se de um gesto inequívoco de desrespeito à memória e à cultura do nosso estado. Fundada em 1936, a emissora alcança hoje todas as cidades mineiras, além de outros estados brasileiros e países da América Latina, o que a levou a ficar conhecida como “o Gigante do Ar”. Com prestação de serviços de utilidade pública e pelo seu dedicado trabalho, acumulou inúmeros prêmios de jornalismo ao longo de sua história.

No atual cenário da radiodifusão no país, a Inconfidência é uma das poucas emissoras que oferta uma programação com cultura, educação e cidadania, conforme prevê a Constituição Federal, além de se dedicar exclusivamente à música popular brasileira, regional e nacional – algo distante de ser observado nas rádios comerciais.

Nesse contexto, a Inconfidência representa um espaço ímpar na promoção do direito constitucional da sociedade à informação de qualidade, reconhecida pelo povo mineiro e referência nacional e internacional.

Não restam dúvidas de que essa decisão da administração atual é mais uma que promove o desmonte dos serviços prestados pelo Estado, com sérios prejuízos para o povo mineiro. Revela um desapreço com o que é público e, portanto, pertence a todos os cidadãos.

Dessa forma, o Sinpro Minas reitera o seu repúdio a mais essa posição do governo Romeu Zema. O sindicato também espera que demais autoridades no estado, como parlamentares e o próprio Ministério Público, manifestem-se publicamente contra esse quadro de evidente desrespeito a direitos do cidadão e dos trabalhadores da emissora.

Em nome de um projeto de governo – privatista, diga-se de passagem –, Minas não pode perder um bem do Estado, um serviço público de qualidade pertencente a toda a sociedade.

Diretoria do Sinpro Minas

_______________________

19-4-10-fica-inconfidência-audiência-almg-2-espichada-660x330

Depoimento do radialista Ricardo Parreiras que trabalha na Inconfidência desde 1948:

Depoimento do jornalista Rubem-Ur Rocha: 

 

Comentários (0)

Deixe um comentário