Notícias

Sinpro promove curso de estratégias para negociações

Enviar por e-mail
Imprimir página Imprimir agora
Tamanho das letras A+ A-

Capacitar os diretores e funcionários do Sinpro Minas para as negociações da campanha reivindicatória de 2011. Esse é o principal objetivo do Curso de Estratégias de Negociações, realizado nos dias 20 e 21 de dezembro, no Sinpro Cerp, em Belo Horizonte. A economista do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) Maria de Fátima Guerra foi convidada para abrir os trabalhos do curso, na segunda (20/12). Ela apresentou um balanço da economia em 2010 e coordenou os participantes em uma oficina de negociação.

Com base nas pesquisas do Dieese, Maria de Fátima apresentou diversos dados para subsidiar as negociações em 2011 com os sindicatos dos donos de escolas. Entre as principais informações está o aumento dos empregos com carteira assinada. Entre janeiro e novembro deste ano foram criados 2,54 milhões de novos postos de trabalho. Outro fator relevante para o avanço econômico do país foi a queda da taxa de desemprego nas regiões metropolitanas. Outubro apresentou o menor patamar desde os anos 90. Para a economista do Dieese, esses dados demonstram que a economia nacional está em pleno desenvolvimento, o que permite aos professores e demais categorias reivindicarem aumento real para o próximo ano. Segundo a economista, no primeiro semestre de 2010, o Dieese analisou 290 negociações salariais. Em aproximadamente 97% delas, foram conquistados reajustes salariais iguais ou acima da inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

A diretoria do Sinpro Minas entregou a pauta de reivindicações dos professores da rede privada para 2011 no dia 1º de dezembro. O documento traz as demandas econômicas e sociais da categoria. A data-base é 1º de fevereiro e, até lá, serão realizadas reuniões de negociação entre os sindicatos.

De acordo com a diretoria do sindicato dos professores, não existem razões para que os anseios dos professores não sejam atendidos. “As condições econômicas do país e a produtividade apresentada pelas escolas particulares possibilita  avanços nas negociações, visando novas conquistas e a recuperação do valor real dos salários”, afirmou o diretor do Sinpro Minas Newton de Souza, no ato da entrega da pauta ao presidente do Sinep/MG (sindicato patronal).

Comentários (0)

Deixe um comentário